sábado, 19 de setembro de 2020

Setembro

Setembro. Deixamos o cheiro a mar, o pé descalço, o creme de corpo depois de um dia praia e embarcamos numa nova rotina. Setembro tem muito disto. É o mês de nos reorganizarmos para começarmos de novo. Durante o ano, temos a sorte de poder dar os primeiros passos, pelo menos, duas vezes, em janeiro e em setembro. Setembro traz consigo sempre um misto de sensações. Queremos retomar hábitos, mas não queremos perder o calor. Queremos organizar os dias, mas não queremos deixar de nos esquecer que já anoiteceu e nós estávamos só a conversar. Queremos recomeçar, mas não queremos soltar o descanso. 

Na nossa escola, setembro traz tudo isto consigo, mas também muito mais. Setembro é o primeiro mês de muitas famílias a chegar à nossa escola. É mês de despedidas rápidas, para nos custar a todos um bocadinho menos, é mês de troca de colos, de recados, de novos materiais, de novidades, mas também de muitos medos. Criamos laços, todos os dias, para confortarmos corações. Aprendemos a reconhecer olhares, ao invés de sorrisos. Porque queremos, acima de tudo, descansar as famílias que nos confiam, de braços abertos os seus mais-que-tudo. 

Setembro é muito isto. Mas também é muito mais. É mês de relembrar rostos, de reconhecer o quanto cresceram, de dar a conhecer novas salas, de brincar no recreio sem hora de saída, de resolver conflitos, de confortar as saudades e de reaprender a estarmos todos juntos. 

Setembro é muito isto. Mas também é muito mais, porque é um mês de maior amor. Os receios de todos vão-se perdendo à medida em que trocamos amor. 

Setembro é o mês do colo, do abraço, do carinho, do sorriso, do mimo e de tudo aquilo que envolve a palavra “amor”.

Este ano, num ano atípico, queremos, mais do que nunca, que as nossas famílias saibam e sintam, dentro de si, que os seus filhos estão connosco numa casa cheia de amor.

As despedidas têm sido mais rápidas, os beijinhos transformaram-se em gestos, os recados chegam por muitas vias, o dia a dia é contado a caminho de casa, as novidades partilhadas ao jantar e a relação família-escola sofreu aqui um abalo, por não podermos manter as portas abertas a quem queira espreitar.

Mas queremos descansar-vos.Os desenhos continuam nas paredes, as novidades são vistas por toda a escola, os projetos partilhados e conhecidos por todos, os corredores e recreios estão carregados de sorrisos. 

Eles precisavam disto. Precisavam muito disto. De se reencontrar, de se abraçar, de conversar, de brincar, de transformar a saudade que sentiam, num amor que já partilhavam, em dobro! 

Setembro, este ano, tem sido tudo aquilo imaginávamos que fosse. Mas à parte disso... tem sido tudo mais!

Ilustração de Paulo Galindro


quinta-feira, 14 de maio de 2020

O regresso...

 Anunciaram a reabertura das creches. O nosso coração acelerou, os sorrisos e o nervosismo encontraram nas nossas expressões um espaço comum. Juntámo-nos por mais umas vezes no online para preparármos o presencial. Vamos abrir portas... primeiro para a creche, depois para o jardim-de-infância e assim que nos deixarem para o primeiro ciclo. Temos saudades, temos tantas saudades que já não existem palavras no mundo que traduzam este reboliço de sentimentos. 

Regressámos à escola e juntos preparámos o regresso: mais procedimentos, mais regras, mais circuitos, as máscras, as viseiras, a limpeza, a higienização. Estamos a pensar em tudo, com a certeza que os afetos não vão cair. Com a certeza que é neste equilíbrio acrobático entre o afeto, o amor, a segurança e a higiene que vamos receber de novo as crianças na nossa escola. 

Por aqui estamos em preparativos:

Estamos à vossa espera

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Uma escola que é feita de pessoas

As escolas são feitas de pessoas, são feitas de afetos, de abraços, de colos.
As escolas são feitas de sorrisos, de olhares, de toque.
As escolas são feitas de encontros, de partilhas, de momentos vividos entre amigos, entre crianças e entre crianças e adultos.
As escolas são espaços de cultura, de conhecimento, de fantasia.
As escolas são palco de danças, de teatros e música.
As escolas são corridas, são brincadeiras, são ginástica e cambalhotas.

Uma escola faz-se de pessoas.

As portas das escolas fecharam. Não fomos nós que quisemos. Assim o decretaram. Assim o vírus ditou.
As escolas estão vazias, frias, silenciosas...
... assim como as pessoas que fazem a escola se sentiram ao fechar a porta.

As pessoas... essas que fazem as escolas... as pessoas foram para casa.
As casas encheram-se de pessoas e é nesta nova realidade que os encontros acontecem.

As pessoas continuam aqui. Não na escola, mas atrás de um ecrã de um computador. A reinventarem-se todos os dias enquanto profissionais, a emocionarem-se depois de uma videoconferência, a sorrir com uma carta de amor enviada por e-mail, a chorar de saudade dos abraços e do colo e dos afetos, a desejar a vida normal e uma escola normal.

As pessoas continuam aqui... a filmarem-se, a rirem, a frustrarem... a imaginarem uma próxima atividade, a criarem desafios e a pensar como é que é agora esta profissão de educador/professor.

As pessoas continuam aqui, não num horário das 9h às 17h, mas num horário alargado, um horário completo, porque a vida se tornou trabalho e o trabalho tornou-se vida.

As pessoas continuam aqui numa luta ímpar para estar próximo todos os dias, num confronto diário com um mundo novo onde o objetivo único é estar lá para apoiar as famílias.

As pessoas que fazem a escola não desistiram da escola, não desistiram do que as move e todos os dias lutam para que haja uma escola para onde se possa voltar.

As pessoas desta escola somos nós educadores, professores, auxiliares e pessoal de apoio, e nós estamos aqui! Estamos aqui para todas as famílias Diese, para toda a comunidade Diese, para todos aqueles que fazem parte desta grande família.



terça-feira, 10 de março de 2020

O Coronavírus coloca muitas questões.

VAmos ajudar as crianças a perceber o que se passa:

Artigo da revista Visão Júnior 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Se há festa nesta escola que todos adoram é o Carnaval!

Este ano um grupo de mimos andou a passear pela nossa escola para muita animação, brincadeiras, alegria e folia! Isto claro, no meio dos verdadeiros atores da festa!
Cada um vestiu o papel daquilo desejou e as brincadeiras ganharam uma nova vida, ao som de grandes músicas carnavalescas!

Aqui ficam algumas fotografias que registam estes momentos:










sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Natal repleto de abraços, sorrisos e muita alegria!

Não há Diese sem Natal, não há Natal sem jantar de equipa e não há equipa sem estes abraços, sorrisos e partidas que as próximas fotos vão revelar...









A todas as famílias e amigos do Colégio Piloto Diese um feliz a natal e um ótimo ano novo.



quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Há 30 anos que existe uma Convenção dos Direitos das Crianças

A Convenção dos Direitos das Crianças faz hoje 30 anos. Na nossa escola falamos e vivemos os direitos das crianças todos os dias, mas hoje foi dia de relembrar e celebrar de forma ainda mais efusiva. Houve exposições, canções, partilhas e muitos direitos ilustrados por toda a escola. Porque nunca é demais lembrar que o direito à opinião, a fazer escolhas, a ter tempo para brincar, à vida cultural, ao acesso à informação, a participar... são direitos tão importantes como os de proteção e provisão e estão também consagrados na Convenção. Celebremos a Infância, as crianças e os seus direitos.